Mococa é 6.4/10 em transparência pública

Posição 354º no ranking nacional e 79º no estadual

Municípios estudados pela Escala Brasil Transparente. Foto: Reprodução

A Escala Brasil Transparente, elaborada pela Controladoria-Geral da União, mostra uma Mococa cada vez menos mais obscura para com o povo. No ranking nacional, caímos de 220° (nota 7.1) em 2018 para 354º (nota 6.4) em 2020. Apesar da queda no desempenho, a cidade segue na média: os municípios costumam obter nota de mais ou menos 6.8 no estudo, que é feito apenas onde a população supera 50 mil habitantes.

Os auditores constataram a ausência de uma seção dedicada às obras públicas no portal da transparência de Mococa, o que ainda persiste. Persiste também a falta de uma área destinada a prestar contas sobre diárias pagas com dinheiro público. Também falta uma lei que complemente a Lei de Acesso à Informação, e que essa seja divulgada amplamente. Aliás, os prazos da legislação nacional são constantemente desrespeitados, além de não ser possível recorrer à autoridade superior em caso de informação negada. Nenhum dos 3 pedidos de acesso à informação enviado pelos avaliadores foi respondido.

Os dados abertos ainda são realidade distante aqui: sequer se fala na disponibilização das bases de dados brutas para a análise por parte de cientistas e jornalistas de dados, o que poderia revelar recortes importantes sobre a situação da população, além de indícios de corrupção. Sequer os contratos públicos são disponibilizados ao público, apenas um resumo de valores e objeto dentro do sistema. Ainda não temos dados oficiais dessa escala para a atual gestão, mas nada nos sistemas foi alterado desde a última checagem, o que indica que a pontuação deve permanecer no mesmo patamar.

Entenda a EBT

Foto: CGU

A Escala Brasil Transparente fatia sua nota em duas metades iguais: uma para transparência passiva (mecanismos para solicitarmos informações do poder público) e transparência ativa (informações já divulgadas, sem necessidade de solicitação). São avaliadas as respostas cedidas pelos órgãos municipais em seus Serviços de Informação ao Cidadão (SIC’s), além do cumprimento de prazos e possibilidade de recorrer da decisão. Além disso, a existência de site oficial, com organograma, relação de servidores, obras públicas, viagens e dados abertos são outros pontos abordados.

Quem cumprir todos os critérios é considerado um município ou estado nota 10. O fator mais decisivo do lado da transparência passiva é o atendimento dos pedidos de acesso à informação: são feitos três pedidos de acesso à informação, e cada um soma 6,93 pontos. No fim das contas, o item “atende aos pedidos, respondendo o que se perguntou” responde por 20,79% da nota final. Já na transparência ativa, são as despesas as protagonistas: cada microdado de uma despesa (data, valor, favorecido) conta 0,8 pontos nos empenhos (‘anotação’ da despesa no orçamento) e 1 ponto nos pagamentos. No fim, as despesas são 12% da nota final.

Veja as perguntas do checklist, com as respostas para Mococa:

1 – O ente federado possui sítio oficial localizado na internet?
Sim

1.1 – Informe o link do sítio oficial:

http://portal.mococa.sp.gov.br/principal/

2 – O ente federado divulga informações orçamentárias e financeiras consolidadas em um portal de transparência?

Sim

2.1 – Informe o link do portal de transparência:

3 – O ente federado disponibiliza informações sobre a sua estrutura organizacional?

Sim

4 – O ente federado disponibiliza informações sobre as suas unidades administrativas?

Sim

4.1 – Indique as informações sobre as unidades administrativas que o ente federado disponibiliza:

Endereço, telefone e horário de atendimento ao público

5 – O ente federado disponibiliza informações sobre Receitas?

Sim

5.1 – Indique as informações localizadas sobre Receitas:

Classificação em, no mínimo, categoria e/ou origem, valor arrecadado e valor previsto.

6 – O ente federado disponibiliza informações sobre Despesas?

Sim

6.1 – Indique as informações localizadas sobre Empenhos:

Valor do empenho, data do empenho, descrição/objeto do empenho, favorecido do empenho e número do empenho.

6.2 – Indique as informações localizadas sobre Pagamentos:

Favorecido do empenho, valor do empenho, empenho de referência e data do empenho.

7 – O ente federado possibilita a consulta de empenhos ou de pagamentos por favorecido?

Sim

8 – O ente federado permite gerar relatório de empenhos ou de pagamentos em formato aberto?

Sim

9 – O ente federado disponibiliza mecanismo ou ferramenta eletrônica de consulta de informações sobre Licitações?

Sim

9.1 – Indique as informações localizadas sobre Licitações:

Situação/status da licitação, objeto da licitação, número/ano do edital e modalidade de licitação.

10 – O ente federado disponibiliza o conteúdo integral dos editais de licitação?

Sim

11 – O ente federado disponibiliza consulta para acesso aos resultados das licitações ocorridas?

Sim

12 – CONTRATOS: O ente federado disponibiliza possibilidade de consulta de informações sobre Contratos?

Sim

12.1 – Indique as informações localizadas sobre Contratos:

Vigência, licitação de origem, objeto, favorecido, valor e número/ano do contrato

12.2 – O ente federado disponibiliza o conteúdo integral dos contratos?

Não foi localizado

13 – O ente federado permite gerar relatório da consulta de licitações ou da consulta de contratos em formato aberto?

Sim

14 – O ente federado disponibiliza consulta para o acompanhamento de Obras Públicas?

Não foi localizado

15 – O ente federado disponibiliza possibilidade de consulta de informações sobre Servidores Públicos?

Sim

15.1 – Indique as informações localizadas sobre Servidores Públicos:

Nome, cargo/função e remuneração.

16 – O ente federado disponibiliza possibilidade de consulta de informações sobre despesas com Diárias?

Não foi localizado

17 – O ente federado divulga seu normativo de acesso à informação em local de fácil acesso?

Não foi localizado

18 – O ente federado divulga relatório estatístico contendo a quantidade de pedidos de acesso à informação recebidos, atendidos ou indeferidos?

Sim

18.1 – Indique as informações que são disponibilizadas no relatório:

Quantidade de pedidos, quantidade e/ou percentual de pedidos de informação indeferidos e quantidade e/ou percentual de pedidos de informação atendidos.

19 – O ente federado publica em seu sítio oficial alguma relação das bases dedados abertos do município (catálogo/inventário de dados abertos)?

Não foi localizado.

20 – No site do ente federado existe indicação precisa do funcionamento de um SIC físico, isto é, com a possibilidade de entrega de um pedido de informação de forma presencial?

Sim.

20.1 – Quais informações sobre o SIC físico são disponibilizadas?

Endereço.

21 – Existe alternativa de envio de pedidos de acesso à informação de forma eletrônica?

Sim, há um sistema ou formulário para o envio de pedidos.

21.1 – Informe o endereço eletrônico:

22 – Para fazer o pedido de informação de forma eletrônica são feitas exigências que dificultem ou impossibilitem o acesso à informação?

Não.

23.1 – O ente federado respondeu ao pedido 1?

Não.

23.2 – O pedido 1 foi respondido no prazo?

Não.

23.3 – O ente federado atendeu ao pedido, respondendo ao que se perguntou?

Não.

23.4 – Na resposta ao pedido 1, o ente federado comunica ao cidadão a possibilidade de recurso?

Não.

24.1 – O ente federado respondeu ao pedido 2?

Não.

24.2 – O pedido 2 foi respondido no prazo?

Não.

24.3 – O ente federado atendeu ao pedido, respondendo ao que se perguntou?

Não.

24.4 – Na resposta ao pedido 2, o ente federado comunica ao cidadão a possibilidade de recurso?

Não.

25.1 – O ente federado respondeu ao pedido 3?

Não.

25.2 – O pedido 3 foi respondido no prazo?

Não.

25.3 – O ente federado atendeu ao pedido, respondendo ao que se perguntou?

Não.

25.4 – Na resposta ao pedido 3, o ente federado comunica ao cidadão a possibilidade de recurso?

Não.

26 – É possível realizar o acompanhamento eletrônico do pedido de informação?

Sim.

26.1 – Indique o(s) recurso(s) disponibilizado(s) para o acompanhamento dos pedidos de informação:

Data de registro da solicitação.

Vamos comparar

Nenhum município paulista ou mineiro conseguiu nota 10

A vizinha São José do Rio Pardo se saiu ainda pior na avaliação da CGU: nota 5,45, 514º no ranking nacional. Não existia, à época, sequer espaço destinado a divulgar as licitações em andamento, o que já providenciaram. Ainda falham em publicar os relatórios da Lei de Acesso à Informação. O formulário eletrônico para realizar pedidos de informação tem, em sua tela inicial, pedido de login e senha, sem dados estatísticos ou informações adicionais, o que é recomendado.

Mais abaixo, em 569º, temos São João da Boa Vista (4,87). Apesar da baixa nota, o município tem uma vantagem em relação à Mococa: deixa transparente as viagens oficiais, informando destino, motivo, viajante e dinheiro gasto. Mesmo assim, ao não divulgar a relação de despesas por empresa, a prefeitura impossibilita que a população investigue se algum aliado político está sendo ilegalmente favorecido. Lá, como aqui, a Lei de Acesso à Informação foi desrespeitada nas três tentativas de obtenção de informações.

Existem também, claro, os bons exemplos: Ribeirão Preto bate 9,36, e figura em 73º. Lá, é possível acessar a íntegra dos contratos firmados pela administração pública. Ribeirão possui lei própria que regulamenta o acesso à informação, com direito a manual para os usuários do sistema. São divulgados relatórios detalhados sobre a quantidade de pedidos realizados, deferidos e indeferidos. O usuário que realiza uma solicitação pode acompanhar eletronicamente o andamento do protocolo. O sistema foi feito pra funcionar: todos os pedidos-teste foram respondidos no prazo.

É de Sorocaba o título de cidade paulista mais transparente, a única a atingir 9,8 no estado. O que diferencia Sorocaba são os dados abertos. O portal da transparência traz um ícone, dentre os 43 disponíveis, que representa muito bem a boa nota obtida: “Extração de Dados em Formato Aberto: faça aqui o download das informações públicas que quiser”. No quesito Lei de Acesso à Informação, existem duas instâncias para recorrer em caso de negativas, tornando mais provável um resultado positivo em caso de uma negativa irregular. A carta de serviços do site oficial possui nada menos do que 40 páginas, com cerca de 10 opções em cada uma.

Portal da Transparência de Sorocaba (https://transparencia.sorocaba.sp.gov.br/TDAPortalClient.aspx?417) . Foto: Reprodução
Pontos divergentes entre os municípios comparados. Fonte: Controladoria-Geral da União

Ranking da Transparência

Cidades vizinhas a Mococa ou influentes

  1. Sorocaba (SP) – 9,8
  2. Mogi Guaçu (SP) – 9,7
  3. Varginha (MG) – 9,64
  4. Sertãozinho (SP) – 9,4
  5. Ribeirão Preto (SP) – 9,36
  6. Campinas (SP) 9,35
  7. Piracicaba (SP) – 9,32
  8. Moji-Mirim (SP) – 8,37
  9. São Paulo (SP) – 7,69
  10. Barretos (SP) – 6,79
  11. Mococa (SP) – 6,4
  12. Alfenas (MG) – 6,1
  13. Poços de Caldas (MG) – 6,1
  14. Guaxupé (MG) – 5,9
  15. São José dos Campos (SP) – 5,75
  16. São Sebastião do Paraíso (MG) – 5,73
  17. São José do Rio Pardo (SP) – 5,45
  18. São João da Boa Vista (SP) – 4,87

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: