Após artigo racista, Folha faz mea culpa

Antropólogo branco argumentou que havia racismo de negros contra brancos devido a ‘identitarismo’.

Imagem: Folha de São Paulo

“Erramos”, afirmou a Folha de São Paulo após repercussão mais do que negativa do artigo do antropólogo branco Antonio Risério entitulado “Racismo de negros contra brancos ganha força com identitarismo”, e fala em grupos de ‘supremacismo negro’, uma tentativa de inventar o inverso da ideologia exponenciada por Adolf Hitler.

O ombudsman é de Francisco Barbosa, e é duro ao dizer que “a Folha insiste em ficar do lado errado da história, ou melhor, tem prazer em ficar do lado errado da história”.

No sempre citado “Como funciona o fascismo”, o pesquisador Jason Stanley encontra como pilar das ideologias autoritárias a exploração do ressentimento das classes opressoras em perder algum de seu grande espaço para que sejam realizadas políticas afirmativas contra minorias.

Silvio Almeida, um dos mais importantes pensadores brasileiros sobre o racismo, chama a inversão de”gangsterismo intelectual”, e aproveita para criticar as empresas de mídia que dão igualdade de voz a racistas, a pretexto de ganhar a imagem de ‘democrata’.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: